Djalma Pinheiro

Ah, se eu fosse um poeta....

Textos

As minhas filhas

As minhas filhas

Meus amores, minhas maridas.. rsrsrsr, hoje eu vejo que realmente o amigo lá de cima gosta de mim e no decorrer desta minha humilde existência o quanto foi generoso comigo.

Deu-me, de presente duas pérolas, Gabriela (que quando nasceu, tomei um tremendo porre de alegria) gritava aos ventos que havia nascido a mais nova poetisa do mundo......, nove anos depois ganhei meu segundo presente a Mariana, totalmente diferente de Gabi (moreninha), para não fugir ao costume e ela não ficar com ciúmes da irmã, também tomei um senhor porre.. rsrs, de alegria lógico... rsrs e afirmei que um pouco diferente da irmã (a Nana nasceu branquinha), ela nasceu predestinada ao mundo jurídico e realmente ela tem um tremendo senso de justiça, meio radical mais tem... rsrsr

O amigo lá de cima quando me levar eu terei muito mais que agradecer do que reclamar, pois nasci de um casal de trabalhadores honestos, tive excelentes irmãos e na minha criação de menino humilde os ensinamentos de como se deve respeitar e amar ao próximo, o que passo para vocês minhas filhas é este meu legado de que minha mãe me passou.

De quem não vive para servir e amar ao próximo, está, fadado a ter uma vida conturbada e não servir para viver.....

Djalma Pinheiro
Djalma Pinheiro
Enviado por Djalma Pinheiro em 27/02/2009
Alterado em 27/04/2009
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras